CONSTRUÇÃO DE PISCINAS

VEJA COMO FUNCIONA!

O processo de construção de uma piscina de vinil

O processo de construção de uma piscina de vinil é bastante simples. A mão de obra deve ser de qualidade e sempre que possível acompanhada por um engenheiro especializado para ajudar na definição do projeto.

Depois de escolhido o local, feita a marcação do desenho da piscina sobre o solo e definida a profundidade desejada, os próximos passos são: escavação, construção de tubulões, colunas e levantamento das paredes com blocos.

A uma distância de não menos do que 2 metros da piscina será escavado um buraco com cerca de 1,0 X 1,0 X 1,0, onde ficará a casa de máquina, que depois de receber acabamento, ela acomodará o filtro e a motobomba.

Após a instalação dos dispositivos de filtragem e de iluminação nas laterais da piscina, é fixado um perfil de PVC em torno da borda.

Nesse perfil encaixa-se o revestimento de vinil. O ar entre a parede e o revestimento é extraído com um aspirador industrial, de modo a garantir a perfeita aderência do revestimento da piscina.

Espaço disponível para a instalação

O espaço deve incluir, além da piscina, uma área de lazer ao redor.

O ideal é multiplicar a área da piscina por dois. Assim, uma piscina de 6m x 4m, ou 24m², precisa de um terreno com, no mínimo, 48m² – o dobro da sua medida.

A proporção é fundamental. Se você não tem espaço sobrando, não exagere no tamanho da piscina para não perder a área de lazer do seu terreno.

Em casos de pouco espaço, opte por um SPA com hidromassagem feito também de vinil.

Onde está o sol?

Muita atenção neste importante detalhe, pois de nada adianta investir na construção da piscina em um espaço onde o sol não apareça.

O melhor lugar para construir a sua piscina é no lado poente do terreno, ou seja, onde o sol se põe.

Caso você não tenha essa opção, escolha ao menos um local onde o sol bata por mais tempo no período da tarde. Assim, a casa não fará sombra na água e todos poderão usufruir muito, sem passar aquele friozinho que dá quando o sol vai sumindo.

Formato

Na área escolhida, o formato deve ser proporcional ao tamanho do terreno e ao espaço disponível. Podem ter diversos desenhos, com formas retas ou irregulares.

Atualmente, a piscina tipo raia também conquista muitos adeptos por não ocupar muito espaço e servir para a prática da natação.

O vinil possibilita a criação de projetos mais ousados, permitindo liberdade de formatos e tamanhos. Podem ser: retas (irregular, quadrada, retangular, raia) ou irregulares (redonda, oval, feijão).

Profundidade

Não é recomendada a construção de piscinas muito fundas, pois aumentam custos de manutenção de sua piscina e também o risco de acidentes.

A profundidade ideal é entre 1,20m e 1,40m na parte mais funda, essa profundidade é suficiente para permitir à prática de natação.

No caso da prainha, a parte mais rasa indicada para as crianças e para o descanso dos adultos, a medida é de 0,40m a 0,50m.

Lembre-se: a água fica uns 10 cm abaixo da borda.

  • Piscina convencional (150 cm) – É a mais tradicional, a água fica no pescoço. É usada para nadar, mas para “pular de ponta” deve ter 180 cm.
  • Piscina familiar (120 cm) – É uma piscina para ficar conversando, curtindo a família e os amigos. Considerada uma profundidade prática.
  • Piscina infantil (90 cm) – É a profundidade tradicional para crianças.
  • Prainha (50 cm) – Serve para adultos e crianças, é aquele degrau que dá para sentar e ficar conversando.

Essas são apenas sugestões de profundidade, não existe uma regra específica. É claro que você não precisa ter todas elas numa piscina só, veja a que mais se adequa ao seu uso e seu gosto.

Bordas e pisos

O mais adequado é que a borda e o piso ao redor da piscina sejam antiderrapantes, como as pedras naturais, os cimentícios e os porcelanatos antiderrapantes.

As pedras naturais – granito, mármore, quartzo, pedra goiás – são mais acessíveis e muito utilizadas, mas esquentam ao sol e precisam ser apicoadas ou boleadas (acabamentos para arredondar as quinas).

Podem ser: granito apicoado (cores claras) , mármore travertino Romano Bruto ou Bege Bahia Bruto, mármore Branco Especial jateado, pedra São Tomé.

Os cimentícios – Solarium, Castelatto – são materiais mais modernos, possuem alta resistência, são atérmicos (não esquentam ao sol) e têm várias opções de cores (para locais expostos ao sol, prefira as cores claras, como o areia e o bege).

Iluminação

Um bom recurso para deixar a sua piscina ainda mais bonita é uma iluminação planejada, com pontos de led coloridos espalhados no seu interior.

O planejamento deve ser feito ainda na fase de obra, depois só se a iluminação vier de fora, que também são bastante usadas por serem mais baratas e fáceis de instalar.

Aquecimento

Não adianta uma super piscina, um trabalhão para mantê-la limpa e ninguém para usá-la…

Aquecer pode ser a solução! Os aquecedores prolongam o uso da piscina durante todo o ano, a qualquer hora e em qualquer estação.

O planejamento também deve ser feito antes da fase de confecção do vinil, pois o vinil terá que ser de espessura 0,8mm para aguentar o aquecimento.

Revestimentos

São muitas opções de estampas. Os estampados estão sendo os mais procurados, pois ficam lindos quando expostos ao sol e não aparecem aquelas “sujeirinhas” que podem vir a cair no fundo da piscina.

Paisagismo

A mistura de água e vegetação é sempre uma delícia! Um paisagista é capaz de transformar a região em volta da piscina num lugar ainda mais completo e gostoso.

Não é aconselhável construir a piscina em locais que possuam pinheiros, eucaliptos e árvores frutíferas devido ao excesso de folhas que estas árvores soltam.

Peça a ajuda de um paisagista para decorar o espaço ou entre em contato com a Brasil Piscinas!

Passo a passo para construção da piscina

 1º Passo: Escolha do local e marcação do formato de sua Piscina

Essa é uma etapa de suma importância. A marcação do terreno vai definir o local onde a piscina será instalada, se o espaço é suficiente, onde ficará a casa de máquinas e outros dispositivos externos. Escolha bem o local em que deseja construir sua piscina, preparando o terreno e removendo o piso, se este existir.

Marque então com um desenho e estacas onde a piscina será construída, contornando com fio de nylon ou um pó branco os limites do modelo.

2º Passo: Escavação do terreno

Com o terreno previamente demarcado começa-se a escavação. Nesse processo a piscina já terá forma, profundidade, detalhes como prainha, hidromassagem e outros. Note também: Não basta apenas escavar o buraco, pois este é o momento de preparar tudo para receber as paredes de alvenaria e o contra-piso.

É preciso medir 30 cm além do limite da piscina. Este espaço será necessário para a construção da parede de blocos e a instalação da parte hidráulica. Determine a altura em relação ao nível do chão. Para conseguir a altura desejada use uma mangueira de nível, verifique se não existem bolhas em seu interior e leve-a até o local a ser medido.

Quando a água estabilizar nas duas extremidades da mangueira, você terá o nível programado do seu projeto. Depois de removida toda a terra tem-se a área da piscina preparada. Também já pode ser escavado, a uma distância de 2 m da piscina, o local da casa de máquinas. Esta ficará do mesmo lado em que será colocado o dreno de fundo que faz ligação com a água da rua. Após esta etapa são marcados os locais onde serão perfurados os tubulões que levam cada um 2 ferros de 3/8 para a sustentação da piscina e que ficam 60 cm além da profundidade. Esse excesso serve para sustentar as colunas.

A Escavação pode ser feita de duas Maneiras, Manual ou mecânica dependendo se a possibilidade de entrada de máquina de escavação. Após a escavação concluída partimos para a Alvenaria estrutural em blocos de concreto.

3º Passo: Furação de tubulões

De 2m em 2m furar um tubulão com 30 cm de diâmetro com 60 cm de profundidade.  Cortar 3 ferros 5/16 para cada tubulão  na profundidade da piscina mais 60 cm  do tubulão.   Exemplo:  uma piscina de  1,40 m +  60 cm do tubulão  =   2 m cada ferro

4º Passo: Preparação do piso

Construir uma malha com ferro 4.2, espaço de 20×20, usando de 5 cm a 7cm de concreto. Bater o piso, ao mesmo tempo encher os tubulões.  Traço do concreto:  3 carrinhos de areia  1 saco de cimento  2 carrinhos de brita número 0.

5º Passo: Faça as paredes

Utilizar blocos 0,15 vazados.  Os blocos deverão ser cheios de concreto.  Traço do concreto:  3 carrinhos de areia  1 saco de cimento  2 carrinhos de brita 0 Encima de cada fiada de bloco utilizar 2 ferros 5/16, amarrando-os aos 3 ferros saídos dos tubulões, seguir este processo até a altura desejada.

O Bloco em concreto adapta-se perfeitamente em qualquer condição de solo ( Firme,  arenoso, seco ou úmido) Já que por ser feito de cimento e pó de pedra tem boa resistência mecânica e não apodrece com a umidade muito comum em tijolos.

6º Passo: Enchimento e Chapisco

Após o enchimento das colunas e canaletas vem o chapisco preparando para o reboco

7º Passo: Arredondar ou encher os cantos da piscina

Toda estrutura para piscina de vinil deve ter os cantos (quinas) quebrados ou arredondados, pois a manta vinilica não faz quina e sim curva. De acordo com a foto.

8º Passo: Esquema de tubulação

Para a rede hidráulica são determinados os lugares onde serão colocados os dispositivos de retorno, aspiração, nível (ladrão), e dreno d’água (ralo de fundo). Este último, próximo à casa de máquinas. Os drenos são chumbados na parede ou no chão, dependendo de onde estiver localizada a saída. Para fazer o corte na parede para fixação dos dispositivos meça 18 cm da borda para o interior, mais 8 cm que serão preenchidos com o dispositivo e em seguida chumbado e a massa alisada. Faciando com a parede. Se houver refletores, serão instalados neste momento o nicho.

Os dispositivos de retorno (CF15) e aspiração (VF15) devem ser instalados aproximadamente 50 cm da borda da piscina, para facilitar a filtração da piscina e sua limpeza. Já o dispositivo de nível (GD45, ladrão) deve ser instalado a 2 cm da borda, direcionado para casa de máquina, ou um lugar mais baixo, para escoamento da piscina em caso de transbordamento (excesso de água). O dispositivo de ralo de fundo (UMD150, sucção) deve ser instalado na parte funda da piscina, de preferência a 40 cm da parede centralizado ao meio da piscina para ficar bonito e bem posicionado.

Os dispositivos devem ser instalados com sua superfície branca rente a parede, deixando sobrar os drenos e dispositivos pelo concreto. Estes encanamentos devem seguir paralelamente a piscina até a casa de máquina para futuramente serem instaladas pela equipe da Brasil Piscinas a um equipamento de filtragem.

Este orifício demarcado de vermelho deve ser tampado com uma fita crepe para não entupir e evitar que atrapalhe a instalação dos parafusos quando for colocado o bolsão de vinil.

9º Passo: Reboco

Quando estiver pronta a estrutura de alvenaria, faz-se o reboco numa camada de 2 cm da parte interna da piscina. Utilizar areia lavada fina, traço 3×1.  Em seguida o reboco deverá ser queimado com cimento ou argamassa para que a superfície fique bem lizinha.

A estrutura da casa de máquinas é feita da mesma forma. É extremamente importante que os cantos da piscina sejam quebrados com no mínimo de 15 cm ou arrendados.

10º Passo: Colocação do perfil de fixação do vinil

Fixa-se o perfil em toda a extensão da piscina, pois é ele que segura o vinil. Essa parte arredondada do perfil deve ser sempre instalada com a posição para cima, o perfil pode ser parafusado ou fixado com prego, quando a piscina tiver curvas devem ser feitos cortes por trás do perfil para que o mesmo possa fazer a curva.

Depois de fixado o perfil assenta-se o piso (soleira) que dará acabamento à borda da piscina.

OBS. Aconselha-se a vedar com fita crepe o orifício onde o vinil se encaixa para evitar que acumule massa.

11º Passo: Instalação do vinil.

O revestimento de vinil é feito exclusivamente com as medidas de sua piscina e com produto da mais alta qualidade.

Tire suas dúvidas com nossos especialistas