CONSTRUÇÃO DE PISCINAS DE ALVENARIA

VEJA COMO FUNCIONA!

O processo de construção de uma piscina de alvenaria

A construção de uma piscina de alvenaria é consideravelmente mais complexa do que a de uma piscina de vinil ou de fibra. Piscinas de alvenaria e de concreto armado são obras que envolvem vários tipos de atividades e demandam muita experiência e capacidade técnica. Por isso, contratar empresas recém-formadas ou dispensar a supervisão de um engenheiro, ou de vários engenheiros, é “dar sorte para o azar”.

A BRASIL PISCINAS trabalha com concreto armado e alvenaria há mais de vinte anos e possui aprovação de 100% dos clientes.

Para construir sua piscina de alvenaria, precisamos decidir o local da construção. É importante levar em conta o local a ser destinado para a casa de máquinas que, por sua vez, não pode ser muito pequeno para não dificultar o manuseio do conjunto filtrante e dos outros equipamentos da piscina.

Início da construção da piscina de alvenaria

Entrega da piscina de alvenaria

Espaço disponível para a piscina

O espaço deve incluir, além da piscina, uma área de lazer ao redor. O ideal é multiplicar a área da piscina por dois. Assim, uma piscina de 6m x 4m, ou 24m², precisa de um terreno com, no mínimo, 48m²: o dobro da sua medida. A proporção é fundamental.

Se você não tem espaço sobrando, não exagere no tamanho da piscina para não perder a área de lazer do seu terreno.

Em casos de pouco espaço, você sempre pode optar por um spa com hidromassagem que é bem compacto e pode ser usado por várias pessoas simultaneamente.

Localização do sol em relação à piscina

Muita atenção neste importante detalhe! De nada adianta investir na construção da piscina em um espaço onde o sol não aparece.

Nossa recomendação é construir a piscina no lado poente do terreno, ou seja, onde o sol se põe.

Caso você não tenha essa opção, escolha ao menos um local onde o sol bata por mais tempo no período da tarde. Assim, a casa não fará sombra na água e todos poderão usufruir muito, sem passar aquele friozinho que dá quando o sol vai sumindo.

Formato da piscina

Na área escolhida, o formato deve ser proporcional ao tamanho do terreno e ao espaço disponível.

A piscina de alvenaria pode ter diversos desenhos, com formas retas ou irregulares.

Uma possibilidade muito comum é a escolha da “piscina tipo raia”, que não ocupa muito espaço e serve perfeitamente para a prática da natação.

A alvenaria possibilita a criação de projetos ousados, oferecendo liberdade total de formatos e tamanhos. Podem ser retas (irregular, quadrada, retangular, raia) ou irregulares (redonda, oval, feijão, etc).

Profundidade da piscina

Não recomendamos a construção de piscinas muito fundas pois além do risco de acidentes, o custo de manutenção também aumenta bastante.

Uma boa profundidade é entre 1,20m e 1,40m na parte mais funda. É uma medida perfeitamente satisfatória para a prática de natação.

No caso da prainha, parte mais rasa indicada para as crianças e para o descanso dos adultos, uma boa medida fica entre 0,40m e 0,50m.

É importante lembrar que a água fica uns 10 cm abaixo da borda.

Para fins de comparação, podemos consultar as seguintes medidas:

  • Piscina convencional: com 150 cm, é a tradicional, cujo nível da água fica “no pescoço”. É usada para nadar, mas para “pular de ponta” recomendamos algo mais próximo de 180 cm.
  • Piscina familiar: com 120 cm, é uma piscina para ficar conversando, curtindo a família e os amigos. Considerada uma profundidade prática.
  • Piscina infantil: com 90 cm, é a profundidade tradicional para crianças.
  • Prainha: com 50 cm, serve para adultos e crianças, é aquele degrau que dá para sentar e ficar conversando.

Essas são apenas sugestões de profundidade, afinal, não existe uma regra. Cada piscina que construímos é uma obra única, resultado da nossa experiência e dos desejos do cliente.

Bordas e pisos da piscina

O mais adequado é que a borda e o piso no entorno da piscina sejam antiderrapantes como as pedras naturais, os cimentícios e os porcelanatos antiderrapantes.

As pedras naturais

Granito, mármore, quartzo, pedra Goiás: – são mais acessíveis e muito utilizadas, mas esquentam ao sol e precisam de um acabamento para arredondar as quinas.

  • Granito apicoado (cores claras);
  • Mármore travertino Romano Bruto;
  • Mármore Bege Bahia Bruto;
  • Mármore Branco Especial jateado;
  • Pedra São Tomé.
Pisos cimentícios

Solarium, Castelatto: são materiais mais modernos, de alta resistência, atérmicos (esquentam pouco quando expostos ao sol), disponíveis em várias opções de cores (para locais expostos ao sol, prefira as cores claras, como o areia e o bege). Apesar de ser uma decisão pessoal, a orientação de uma equipe experiente é muito importante na escolha das bordas e do piso para o entorno da piscina.

Iluminação da piscina

Um bom recurso para deixar a sua piscina ainda mais bonita é uma iluminação planejada, com pontos de LED coloridos espalhados no seu interior.

O planejamento da iluminação deve ser feito ainda na fase de obra. Depois disso, somente se a iluminação vier de fora, que também são bastante usadas por serem mais baratas e fáceis de instalar.

Aquecimento da piscina

Elevar a temperatura da piscina é uma das formas de maximizar sua utilização ao longo do ano. Especialmente em regiões mais frias, aquecer a piscina é uma excelente opção para tornar o ambiente ainda mais convidativo e aconchegante.

É importante planejar o sistema de aquecimento ainda no projeto da piscina. Isso evita quebradeira e retrabalho posterior.

Cores e tipos de revestimento

Esse é um ponto onde o cliente para bastante para estudar! São muitas opções de revestimento e cada um deles se apresenta em diversas cores e formatos.

A escolha entre azulejos, pastilhas, pedras e outros revestimentos nunca esteve entre as mais fáceis que uma pessoa pode fazer. Contudo, nossa equipe está sempre à disposição para lhe auxiliar em todo esse processo de descobrimento.

Paisagismo do ambiente

A mistura de água e vegetação é sempre uma delícia! Um paisagista é capaz de transformar a região em volta da piscina num lugar ainda mais completo e gostoso.

Não é aconselhável construir a piscina em locais que possuam pinheiros, eucaliptos e árvores frutíferas devido ao excesso de matéria orgânica que cairá na piscina proveniente dessas árvores.

Você pode contratar um paisagista da sua confiança ou contar com a BRASIL PISCINAS para compor o ambiente da sua piscina de alvenaria!

Passo a passo para construção da piscina

Com toda essa experiência, hoje realizamos orientação técnica para construção de piscinas de construtoras e outras empresas do setor de construção civil em Minas Gerais e fora do estado.

Cada piscina de alvenaria é única, mas podemos descrever, de forma resumida, o que será necessário para construir a sua piscina de alvenaria:

  1. Sondagem do terreno;
  2. Execução de projeto estrutural baseado nas informações da sondagem e do projeto arquitetônico;
  3. Regularização e compactação do fundo da piscina;
  4. Furação dos tubulões com dimensões conforme projeto;
  5. Montagem da ferragem dos tubulões e fundo com malha dupla com ferro 5/16″ com espaçamento de 15 x 15;
  6. Executar cinta lateral em torno de toda a piscina com medidas de 30 x 15;
  7. Concretar a cinta juntamente com o piso, sabendo que a metade ficará dentro do concreto do piso e a outra metade será concretada juntamente com as paredes e os negativos (observando que a passagem dos tubos dos drenos de fundo tem que ser feita antes da concretagem);
  8. Montagem da ferragem das paredes com malha dupla – ferro 5/16″ com espaçamento de 15 x 15 (observando que na metade da ferragem da parede vem uma outra cinta em torno de toda a piscina dentro da malha dupla e que esse processo se repetirá na borda da piscina);
  9. Fazer toda a forma bem ancorada;
  10. Fazer a concretagem da piscina;
  11. Aguardar o tempo de cura do concreto, recomendado pela concreteira;
  12. Fazer toda a furação para receber a tubulação dos dispositivos;
  13. Grautear todos os tubos;
  14. Embolsar toda a piscina usando areia lavada médio peneirada;
  15. Usar aditivo sika na massa para embolso;
  16. Aplicar impermeabilizante seguindo as instruções do fabricante. Na maioria das piscinas pode-se utilizar Viaplus 1.000 e 7.000: 01 demão do Viaplus 1.000 e 03 demãos do Viaplus 7.000 usando a tela poliester nos cantos;
  17. Passar toda a tubulação hidráulica até a casa de máquinas, seguindo as orientações do croqui hidráulico;
  18. Após a cura da impermeabilização, tampar toda a tubulação dentro da casa de máquinas com caps, abastecer a piscina e realizar o teste de estanqueidade;
  19. Após aprovação do teste de estanqueidade, cerca de 15 dias do abastecimento inicial, iniciar o revestimento da piscina.

Como você pode perceber, esse processo tem praticamente o dobro do tamanho do passo a passo da construção de uma piscina de vinil. Esse aumento na complexidade é real e se traduz, na prática, numa reduzida quantidade de empresas capazes de executar este tipo de obras garantindo a qualidade no resultado e a satisfação do cliente.

Pronto para tirar sua piscina do papel?

Fale conosco

Mudar o texto. captcha txt