A limpeza da piscina deve levar em consideração uma série de coisas: o clima da região, o entorno da piscina, a existência de um sistema de aquecimento na piscina, a frequência do uso, a rotina da família, etc.

Dentre todos essas coisas, uma é especialmente importante: o tipo de piscina, mais especificamente o tipo de revestimento da piscina!

Já parou pra pensar que a maneira de limpar uma piscina de azulejo pode ser diferente da maneira de limpar uma piscina de vinil? Pois é!

Hoje vamos falar um pouco sobre a maneira correta de limpar uma piscina de vinil e o que deve ser observado para facilitar a limpeza e não prejudicar a vida útil do revestimento vinílico.

A limpeza da piscina

A limpeza da piscina pode ser dividida em duas etapas principais: o tratamento químico e o tratamento físico.

Vamos tratar primeiro dos processos físicos: a aspiração, a utilização da peneira, a escovação, etc.

Escova para limpar piscina de vinil

O tratamento físico de uma piscina de vinil

Dos processos de tratamento físico da piscina, é importante perceber que alguns podem ser extremamente danosos à piscina caso o tipo do revestimento não seja levado em consideração.

É o caso da escovação, por exemplo.

Uma das vantagens da piscina de vinil diz respeito à sua superfície lisa. Esta característica dificulta a aderência de algas e bactérias nas paredes e no fundo da piscina.

Mesmo assim, ainda é preciso escovar a piscina! E quando a hora chegar, é importantíssimo não utilizar escovas duras ou materiais abrasivos.

A utilização de escovas de aço ou alumínio é estritamente proibida neste tipo de piscina!

Aspirador para piscina de vinil

Além de ser macia, a escova deve, preferencialmente, possuir formas arredondadas para evitar danos ao vinil.

A escolha da escova ideal é, não só uma questão de gosto pessoal, mas também deve levar em conta as características do vinil.

Assim como a determinação da escova deve ser bem pensada, a do carrinho de aspiração também!

O carrinho de aspiração ideal para piscinas de vinil são confeccionados com cerdas em sua parte inferior.

Além de auxiliar na escovação da piscina, estas cerdas permitem que o carrinho deslize pelo fundo da piscina sem permitir que a sucção da motobomba puxe o vinil como uma ventosa.

Outro acessório que precisa ser analisado antes da compra e que é fundamental nos processos de tratamento físico da piscina é a peneira.

A peneira ideal para piscinas de vinil deve seguir este mesmo raciocínio: deve ser leve, preferencialmente plástica e com formato arredondado.

Depois de escolher todos os equipamentos manuais para limpar a piscina de vinil, é hora de pensar na utilização dos produtos químicos

O tratamento químico de uma piscina de vinil

As piscinas de vinil possuem as mesmas demandas que os outros tipos de piscinas.

Contudo, é importante lembrar que, ao contrário do azulejo, que não “desbota” com a ação do cloro, o vinil pode ser danificado se entrar em contato direto com o cloro.

Alguns fabricantes até alertam para que os usuários não utilizem os cloradores flutuantes, comumente chamados de cloradores margarida, ou simplesmente margaridas.

O perigo do uso deste tipo de acessório é que ele pode ser aberto por crianças ou animais de estimação e a pastilha de cloro pode acabar indo para o fundo da piscina.

Numa situação desta, poucos minutos são suficientes para manchar o vinil de forma irreversível.

Como se não bastasse, também é comum que o vento sopre mais para um determinado lado e isso deixa a concentração de cloro mais alta em um ponto da piscina, especialmente na altura da lâmina d’água, o que pode causar um desbotamento precoce nesta região.

Além do cuidado com o cloro em pastilha, ainda existe o risco de utilizar cloro em excesso.

Cloro em pó para piscina de vinil

Quantidades muito altas de cloro podem “queimar” o vinil e deixá-lo desbotado em toda a parte que fica em contato direto com a água da piscina.

Além da dosagem, é preciso cuidar também para utilizar o cloro ideal.

O uso de cloro granulado não é proibido, mas se for usá-lo, é imprescindível dissolvê-lo completamente num balde plástico antes de colocá-lo na piscina.

Para não ter que se preocupar tanto com este método, basta utilizar um cloro em pó!

A diferença pode estar no composto clorado, mas também na granulometria do cloro.

É como se o cloro em pó fosse “mais próximo” da farinha de trigo e o cloro granulado “mais próximo” da areia.

Estes são alguns dos pontos a se observar na hora de lidar com o tratamento químico de uma piscina de vinil.

Sinceramente, esse tipo de piscina demanda atenção e cuidado por parte do responsável pela limpeza.

Como se não bastassem todas as outras coisas que envolvem o tratamento de uma piscina, o revestimento de vinil ainda requer alguns conhecimentos específicos.

Nós sempre recomendamos que você deixe a limpeza de sua piscina com quem entende! Não é um trabalho difícil, mas são muitos os fatores envolvidos e é improvável que você, além de todo o trabalho durante a semana, consiga limpar a piscina sem esquecer de alguma coisa…

A BRASIL PISCINAS é especialista em construção de piscinas de vinil apesar de estarmos nos dedicando mais às piscinas de alvenaria nos últimos meses.

De todo modo, estamos sempre prontos para te auxiliar com a limpeza da sua piscina. Para isso, reunimos em uma só página todas as nossas publicações sobre este tema e deixamos o link a seguir: todas as nossas publicações sobre limpeza de piscinas.

Esperamos que você tenha gostado do texto e que de agora em diante você se atente para todos estes pontos que fazem a limpeza da piscina de vinil de certa forma uma atividade peculiar.

Fale conosco sempre que precisar! Estamos à disposição!

Mostrando 6 comentários
  • Sônia Maria Chiarelli Rodrigues
    Responder

    Nossa piscina de vinil, fica com a água turva, toda vez que usamos, mesmo que for por poucas horas,tipo 1 hora, e é difícil de corrigir. O que pode ser?

    • Responder

      Olá, Sônia! Obrigado pelo contato!
      A turbidez da água está diretamente relacionada com a capacidade de filtração do filtro da piscina e também com o seu equilíbrio químico.
      Verifique quantas horas por dia deve filtrar sua piscina com o fabricante do filtro e, com relação à química, verifique ao final do período de utilização se os parâmetros estão todos regulados. Em caso negativo é preciso intervir antes que a piscina comece a ficar turva. Nossa sugestão é que você conte com um dosador de cloro ou um sistema de desinfecção UV para ajudar na eliminação de impurezas que dificultam o trabalho de oxidação da sujeira. Qualquer dúvida que permanecer, fale conosco!

  • Adelson
    Responder

    O vinil da piscina está ficando com uma camada áspera tanto nas laterais como no fundo, essa camada quando escovada sai, mais queria saber o que pode estar ocasionando isso. Não apresenta cor diferente somente uma textura áspera

    • Responder

      Bom dia e obrigado pelo contato, Adelson!
      É possível que seja falta de cloração. Entretanto, é sempre complicado dizer sem olhar o local.
      Qualquer dúvida que permanecer, fale conosco!

  • Responder

    Bom dia, Elias! Tudo bem?
    É preciso verificar de perto para identificar a causa desta mudança de cor. Se for desbotamento do vinil é um processo irreversível. Aí nos resta pensar o porquê deste processo. Pode ser a vida útil do vinil chegando ou o uso excessivo de cloro e outros produtos químicos. Entretanto, é complicado dizer sem uma visita no local.
    Qualquer dúvida que permanecer, fale conosco. A BRASIL PISCINAS segue à sua disposição!

  • Elias Roberto Muriel silva
    Responder

    Boa noite, minha piscina de vinil em azul quadriculado esta ficando com uma cor amarelada, tem como reverter isso ou é caso perdido?

Escreva seu comentário

Fale conosco

Limpar piscina de alvenaria