O aquecedor pode manter a água na temperatura certa, o filtro pode eliminar sólidos em suspensão mas nenhum destes poderia funcionar sem o equipamento principal: a motobomba da piscina.

O protagonismo da bomba da piscina é inegável e por isso vamos dedicar mais um tempo para falar dela.

Escrevemos há algum tempo atrás um texto onde falamos sobre a instalação hidráulica da motobomba.

Hoje vamos listar várias dicas relacionadas à estrela de todas as piscinas: dicas para instalação e também conselhos para sua operação segura.

Interessante, não? Vem com a BRASIL PISCINAS direto para a prática!

Motobomba para piscinaA motobomba da piscina

A motobomba é um componente central no funcionamento da piscina.

Ela é imprescindível para limpar a piscina e para fazer a circulação da água no sistema hidráulico.

Para saber detalhes sobre a motobomba, como ela funciona e outros pormenores, acesse o link:

Agora que já está por dentro do que falaremos, vamos ao ponto: dicas para instalação e operação da motobomba.

Dicas para instalação da motobomba

  • Registros, válvulas e conexões devem permitir a retirada de filtros e motobombas e impossibilitar a perda de água pelo esgoto. Na prática, isso quer dizer que é preciso ter condições de retirar o filtro ou a motobomba para realizar algum tipo de manutenção sem que haja a necessidade de esvaziar a piscina ou tampar provisoriamente os tubos na casa de máquinas;
  • Instalar no mínimo dois dispositivos para executar a sucção, já que, esta tarefa não pode ser feita por apenas um dispositivo por motivo de segurança. Esta é uma regra descrita na NBR 10339 de 2018 pois a sucção de apenas um ponto pode prender objetos e pessoas;
  • Nas conexões em curva, evitar o uso de cotovelos. Este tipo de escolha reduz a carga do sistema pois faz a água fluir com maior facilitado;
  • As conexões do sistema (válvula/motobomba/piscina) devem ser feitas por tubo de PVC, colocados de acordo com a recomendação do fabricante da mesma. Para perfeita aderência, lixe levemente a parte externa do tubo e interna da conexão, para então, aplicar a cola e embutir o tubo;
  • Bomba para piscinasCuidado com o excesso de cola ao instalar as uniões nos bocais da válvula ou da motobomba. O acúmulo de cola danifica o distribuidor da válvula do filtro ou as peças internas da motobomba;
  • Ao instalar um aquecimento na piscina, recomendamos a instalação de uma outra motobomba que trabalhe sozinha com o aquecedor pois o mesmo é instalado na tubulação de retorno da piscina, logo após a válvula do filtro e, por esse motivo, terá a sua vida útil comprometida pelo excesso de pressão e retenção de água;
  • Nas instalações com trocador de calor, é aconselhável que se faça um sistema “by-pass” entre a tubulação de entrada e saída do aquecedor;
  • Cuidado com a tampa da caixa de ligação do motor aberta, para que não entre água no interior do motor;
  • Colocar no mínimo 01 (um) ralo de fundo (dreno) na casa de máquinas, para que os equipamentos elétricos não sejam danificados numa possível inundação no local;
  • Efetuar a limpeza do cesto do pré-filtro sempre após a utilização da bomba da piscina;
  • Sempre, SEMPRE desligar a motobomba antes de alternar entre as funções do filtro da piscina;
  • Antes de ligar a bomba, verificar se os registros estão conforme deveriam estar para fazer o caminho da circulação correta da água;
  • Instalar um disjuntor adequado à motobomba é imprescindível. Verifique a corrente da bomba na placa do motor elétrico e faça a instalação adequada às informações;
  • Ao ligar as bombas trifásicas tenha atenção à rotação da ventoinha (hélice traseira) do motor elétrico. É preciso checar se a rotação da ventoinha está em conformidade com o que está indicado no motor. Esta visualização só será possível se você estiver de frente para o fundo do motor elétrico;
  • Qualquer outro tipo de produto instalado na saída do tanque que aumente a sua pressão interna, fará com que o equipamento sofra trinca ou qualquer outro tipo de deformação que certamente vai lhe custar a perda da garantia.

E para finalizar, vamos deixar claro:

Toda instalação hidráulica de piscinas deverá seguir as normas da ABNT prescritas na NBR 10339!

Escrevemos um texto falando especificamente sobre esta norma da ABNT. Se não leu ainda, segue o link:

Seguir a norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas é uma questão de segurança e nenhuma empresa, nem quem fornece a motobomba e nem quem a fabrica, será responsabilizada por por instalações feitas em desacordo com a prescrição da NBR 10339.

Gostou das dicas?

Fale Conosco!Estas são nossas principais dicas para instalação e operação da motobomba.

Se tiver ficado alguma questão, conte conosco!

A BRASIL PISCINAS está sempre à disposição para sanar suas dúvidas através do campo de comentários logo abaixo ou por meio dos nossos outros canais de atendimento.

Grande abraço e até a próxima!

Deixe um Comentário

Fale conosco

Mudar o texto. captcha txt
Instalação hidráulica da bomba da piscinaMotobomba de piscinas: guia rápido de problemas e soluções - Parte 1
Inline
Inline